Publicado por: Bruno | 26 / 01 / 2009

Divisão na Bolívia

O presidente boliviano, Evo Morales, conseguiu impor seu projeto de reforma da Constituição no referendo deste domingo, segundo projeções divulgadas por canais de televisão, enquanto a oposição já começava a falar em desacato ao novo texto, de cunho altamente indigenista e centralizador.

Segundo a contagem rápida calculada pelas duas maiores redes privadas de televisão do país, o sim venceu com 60% dos votos, contra 40% do não, em números publicados pela Unitel, e 58,3% a 41,7%, de acordo com a ATB.

A contagem rápida, considerada confiável, é feita com dados oficiais recolhidos nos centros de votação. Os resultados oficiais, no entanto, só devem ser divulgados nos próximos dias pela Corte Nacional Eleitoral, que realiza a contagem dos votos manualmente.

Antes da votação, Morales afirmava que seu projeto constitucional seria aprovado com mais de 70% dos votos.

Se a nova Carta for de fato aprovada, a Bolívia realizará eleições presidenciais em dezembro deste ano, nas quais Morales se candidatará à para um novo mandato de cinco anos.

Em uma pergunta anxa, os bolivianos aprovaram também (por 79% contra 21%) que a extensão das terras para um proprietário rural não supere os 5.000 hectares – e não 10.000, como rezava a segunda opção.

A nova Constituição, porém, foi rejeitada amplamente nos departamentos de Santa Cruz – o mais rico da Bolívia -, Tarija, Beni, Pando e Chuquisaca, onde a governadora já convocou a população a desacatar a legislação de Morales.

“Desacato, desacato, desacato!”, convocou a governadora indígena Cuéllar, discursando no balcão da prefeitura de Chuquisaca, na praça de Armas da cidade de Sucre, feudo da oposição, onde milhares de pessoas se reuniram para festejar a vitória do não neste departamento.

Já em La Paz, Oruro, Potosí e Cochabamba, a maioria da população apoiou o novo texto constitucional, de 411 artigos.

Para observadores, o desacato promovido por Cuéllar pode se reproduzir em outras regiões dominadas pela oposição.[Terra]

Normalmente não coloco trechos tão grandes de notícias aqui, porém como muita gente não clica no link para a notícia é melhor assim. Para quem quiser ler mais sobre o tema, o link aponta para a reportagem completa.

Vamos lá, que situação complicada não? Enquanto uma parte do país aprova algumas mudanças propostas por Evo Morales, como maiores direitos aos indígenas, limitação na posse de terras e outras coisas, outra parte da população é totalmente contra. E com isso alguns estados de lá pretendem simplesmente agirem inconstitucionalmente para “bater de frente” com o governo. Uma bela dor de cabeça para o presidente.

É uma situação que a gente aqui não entende muito bem, mas a Bolívia é um país onde há muitos indígenas marginalizados, mesmo sendo um país que foi constituído por esse povo. É mais ou menos como nos EUA que tem muitos negros e mesmo assim eles sofrem racismo. Na Bolívia era necessário dar mais espaço para as pessoas mais pobres, mas tem alguns poderosos que são contra. Vai entender…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: