Publicado por: Bruno | 14 / 01 / 2009

Uma febre chamada BBB

Assim como a temporada 2009 do futebol, está se iniciando mais um BBB, a nona edição deste programa que é sucesso de audiência (ou não).

Mas o que leva o Big Brother Brasil a ter tanta audiência assim? O que leva alguém a ser um BBB, ou querer ser um BBB? Como ser um BBB? São perguntas com muitas formas de se responder, mas colocarei aqui a minha opinião, afinal o blog é meu.

O primeiro fator que leva o BBB a ser um sucesso é a curiosidade, nesse caso, inútil. A curiosidade levou o homem a criar os mais maravilhosos artifícios, como a roda, a Internet, o celular e o miojo. O fato do ser humano ser curioso é uma grande vantagem para a evolução da forma como vivemos, afinal sempre tem alguém que quer descobrir como fazer alguma coisa, e com isso melhorar nossa forma de viver. Ou tentar entender de onde viemos, como no caso do LHC, mas isso não vem ao caso. O problema é que a curiosidade despertada nas pessoas que assistem o BBB é uma forma de curiosidade com ares de fofoca. Afinal pra que eu quero ver sei-lá-quantas pessoas vivendo dentro de uma casa? Pra isso eu convivo com meus familiares ué, dá na mesma.

Mas NeO, lá tem festas e sai brigas, essas coisas!

Aí que eu queria chegar! O gosto pelo trash! As pessoas gostam de ver desgraça, briga, intriga, armações. Se não fosse assim programas como o Cidade Alerta e afins não teriam a audiência que tem. Sem generalizar, mas esse gosto pela vida dos outros vem das camadas mais baixas da sociedade, onde todo mundo fofoca da dona Maria da rua de baixo sem maiores pudores.

As pessoas que sonham em entrar no BBB ou que adorariam estar lá são pessoas que normalmente buscam dinheiro fácil e fama, não necessariamente nessa ordem. Pessoas que não ligam de se expor em busca de seus 5 minutos no horário nobre. Adicione a isso o fato que tem gente tapada ao ponto de gastar dinheiro só pra votar no fulano ou eliminar o cicrano. Assim temos um panorama da massa da sociedade brasileira: pessoas que não tem o que fazer, um grau de cultura baixo.

Se você, aí, que tá nesse momento me xingando de tudo quanto é nome e fazendo alusões feias a minha progenitora, ao invés de assistir esse lixo fosse ler um livro, com certeza, nosso país seria melhor.

Sempre busco evitar generalizações. Existem pessoas de classes mais altas que gostam do BBB, assim como pessoas de classes mais baixas que não gostam. Mas isso são exceções, não a regra.

E gosto não se discute, certo?

Mas eu ainda prefiro a idéia de ler um livro.

Anúncios

Responses

  1. oi neo,concordo em genero numero e grau.mas acho que podemos resistir ao lixo que a tv aberta nos impoe e a fechada nao e muito melhor. a pior pobresa e a cultural.um abraço.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: